Depoimentos

Cláudio R. Frischtak, é Presidente da Inter.B - Consultoria Internacional de Negócios, Diretor de país do International Growth Center (London School of Economics e Universidade de Oxford):

"O momento é de muitas incertezas no plano macroeconômico do País, especialmente por causa das eleições presidenciais e de um 2015 que será de muitos ajustes. O Fórum será de extrema importância para falarmos de como o Brasil está inserido no contexto econômico internacional. O País tem pela frente um enorme desafio de produtividade, que é historicamente baixa e tem crescido muito pouco. Para reverter essa situação, é necessário melhorar a infraestrutura, a qualificação da mão de obra e a eficiência da gestão dos investimentos".


José Manoel Ferreira Gonçalves, jornalista, advogado, engenheiro civil e presidente da FerroFrente:

"Um evento desse porte realizado em Santos é uma excelente oportunidade para incitar a Cidade a retomar o seu protagonismo histórico. É preciso planejar de forma séria para que o Brasil volte aos trilhos. A maior parte dos investimentos em infraestrutura feitos recentemente foi equivocada, com projetos mal elaborados e priorizando o predominante modal rodoviário".


Querginaldo Alves de Camargo, presidente do Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp):

"Como tradicionalmente tem feito, o Fórum Brasil Comexlog é um importante painel de debates sobre as principais questões dos setores portuário, marítimo e logístico, que formam os patamares do comércio exterior brasileiro. Além disso, o fórum promove o encontro dos principais interlocutores desses debates e se transforma em ferramenta fundamental para a solução de gargalos e para a expansão do Porto de Santos".


Carla Diéguez, docente da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) e autora da tese de doutorado "Contradições e ambiguidades nas lutas e percepções dos estivadores de Santos:

"Considero de extrema importância o papel do Fórum em debater o setor portuário e em especial o trabalho portuário. As mudanças na ordem política, econômica e social provocaram transformações no trabalho portuário, seja em seu processo de atividades, agora mais automatizado, seja em sua organização, com o fim do controle operário sobre a gestão do trabalho. Isso tudo requer um olhar atento, uma observação sobre quais os impactos que isso terá no desenvolvimento da operação portuária, não apenas em termos dos ganhos em produtividade, mas nos ganhos ou custos sociais dessas mudanças. Por isso, um evento como esse nos ajuda a refletir sobre essas e outras questões. Saúdo iniciativas como essa!".

Matheus Miller, presidente executivo da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (ABTRA):

"Com a credibilidade das marcas TVB/Santos, Rede Band de Comunicação e jornal DCI, o Fórum Brasil Comexlog constitui um espaço oportuno para a proposição de soluções aos grandes e crônicos problemas logísticos no país – com destaque à infraestrutura de transporte e de armazenagem da produção agrícola e industrial – que prejudicam o crescimento do comércio exterior brasileiro. Isso, considerando que o grande palco de tais discussões é justamente a Baixada Santista, que abriga o maior porto do Brasil e principal porta de entrada e saída das mercadorias comercializadas com as demais nações do planeta".


José Eduardo Lopes, secretário de Assuntos Portuários e Marítimos da Prefeitura de Santos:

"As vésperas de completar um ano desde que entrou em vigor, o novo marco regulatório dos portos não surtiu os efeitos esperados. Ao contrário, trouxe incertezas ao setor, agravadas pelos tumultuados encaminhamentos dos processos de arrendamentos dos primeiros lotes anunciados, notadamente do Porto de Santos. Fala-se na ampliação das capacidades dos portos, mas não há a preocupação com o correspondente crescimento das infraestruturas. Um exemplo é o setor ferroviário, que não cumpre o papel que lhe caberia, ou seja, de ser o principal modal de transporte das cargas destinadas ou originadas no Porto de Santos. Nesse cenário, o Fórum Brasil Comexlog 2014 reveste-se de grande importância ao levantar e debater as principais tendências e os maiores entraves que afligem o nosso Porto, contribuindo ainda com a geração de idéias e soluções que possam alavancar a economia e o progresso da região".


Maria Antonieta de Brito, Prefeita do Guarujá:

"É com satisfação e orgulho que Guarujá participa do 9º Fórum Brasil Comexlog. Esse evento já faz parte da nossa agenda de governo e também da pauta de todo o setor logístico e portuário da Baixada Santista. Tem o papel de fazer com que nossa Região ocupe o merecido espaço de protagonista no desenvolvimento do Brasil. Nosso município, em particular, abriga 8 terminais portuários, 16 terminais retroportuários e uma área para expansão retroportuária com 4 milhões de metros quadrados. O Porto, o Comércio, o Turismo, o Retroporto, o futuro Aeroporto Metropolitano, o desenvolvimento industrial e o Túnel Guarujá-Santos formam os vetores que irão alavancar o desenvolvimento econômico da nossa cidade no presente e nas próximas décadas.l".


Sérgio Aquino, advogado, consultor e primeiro secretário de Assuntos Portuários e Marítimos de Santos:

"Este é um evento único e muito importante para todos aqueles que trabalham no setor portuário e marítimo devido ao seu formato e pela forma ampla como os debates são organizados. Apesar de realizado em Santos, vai muito além do porto situado na Cidade. É fundamental que o tema, de âmbito nacional, seja tratado de forma abrangente como é no Fórum Brasil Comexlog".


Angelino Caputo, diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp):

"Poder integrar a programação do Fórum Brasil Comexlog 2014 é algo que considero muito oportuno, principalmente, pela seleta assistência e participação de profissionais de alta qualificação ligados à atividade do maior porto brasileiro. Um dos pontos que pretendo destacar no evento, como de extrema importância na minha gestão, é a missão de revisão e modernização dos processos portuários operacionais e de gestão da Autoridade Portuária, a fim de gerar maior competitividade à atividade e fortalecer o porto público".

José Eduardo Bechara, Presidente Ecoporto Santos:

"Com o intuito de estar à frente dos debates relacionados à evolução do Comércio Exterior, o Ecoporto Santos é o principal parceiro da TVB na elaboração do 9º Fórum Brasil ComexLog. Nessa edição, serão analisadas as novas tecnologias no monitoramento de tráfego e a importância da dragagem, a nova relação empresa-trabalho nos portos brasileiros com a Nova Lei dos Portos a centralização das decisões trazidas pela Lei 12.815. A análise desses temas é indispensável para o desenvolvimento do Comércio Exterior Brasileiro".


Bayard Umbuzeiro, Presidente Transbrasa:

"Todos os eventos relacionados ao comercio exterior são sempre bem vindos na região, assim conseguimos chamar a atenção dos governantes para o assunto".


Dr. Édison Monteiro, Professor - Diretor regional da UNIP-Santos:

"O Fórum Brasil Comexlog 2014 resgata o estratégico tema "Modal Ferroviário" num momento ímpar para ser debatido na região da Baixada Santista, visto a importância de discutirmos novas soluções modais ao invés de somente buscarmos paliativos para equacionar os congestionamentos rodoviários que afetam fortemente o Porto de Santos e a mobilidade urbana na região. Esse debate poderá corroborar com a geração de ideias e sugestões sobre as estratégias e inovações tecnológicas já utilizadas em muitos países desenvolvidos e que podem vir a ser adotadas para que possamos ter um desenvolvimento sustentável em nossa região e no resto do Brasil".

Patrocinadores